Menu

Mulheres na Óptica: Maria Goeppert Mayer e o Modelo Nuclear de Camadas

Voluntária“, “bolsista“, “pesquisadora associada“: estes foram alguns dos títulos que Maria Goeppert Mayer acumulou ao longo de 30 anos liderando pesquisas científicas que a levaram a ganhar o Prêmio Nobel de Física em 1963.

Em outras palavras, a física Alemã trabalhou a maior parte de sua carreira em diferentes universidades americanas sem receber salário. Ela pesquisava “apenas pelo prazer de fazer física“, diz sua biografia publicada pelo Prêmio Nobel.

A cientista americana nascida na Alemanha, a física Maria Goeppert Mayer, consagrou-se por seu trabalho em física nuclear, ela estudou as ideias existentes sobre a estrutura e a propriedade de aglutinação do átomo.
Procurou desenvolver sua própria teoria, ainda em uso hoje em dia. Goeppert mayer foi para os estados unidos em 1931 e obteve fundos que possibilitaram o prosseguimento das pesquisa. em 1963 dividiu o prêmio nobel com dois outros cientistas, o Alemão Hans Jensen (1907 – 1973) e o Americano Eugene Wigner (1902 – 1995), por seus trabalhos independentes sobre as estruturas nucleares.

A história dela, contada no âmbito do projeto “The Women of Hopkins“, “é um exemplo de determinação perante os obstáculos”, reconhece a universidade.

Para conhecer mais sobre Maria Goeppert Mayer, seu nobel e a física por trás clique aqui ou na imagem acima.

Referência:

Universidade Federal do Paraná
UFPR OPTICA Student Chapter

UFPR OSA Student Chapter
81531-980 | Curitiba |
ufprstudentchapter@gmail.com
41 99826 5620
Universidade Federal do Paraná
UFPR OPTICA Student Chapter

UFPR OSA Student Chapter
81531-980 | Curitiba |
ufprstudentchapter@gmail.com
41 99826 5620

AGTIC nas Redes Sociais


AGTIC nas Redes Sociais